Pular para o conteúdo principal

DICA DO DIA

Apenas um trago


Já tinha dado uma volta por todos os bares e a noite estava péssima, nenhuma novidade. Nada atrativa. Teria ganhado mais se tivesse ficado em casa. As pessoas pareciam todas iguais e sem graça. Resolvi apenas beber um pouco mais e escolhi um bar pouco movimentado. Sentei-me do lado do balcão e pedi para o garçom uma cerveja. Nem a cerveja estava na temperatura adequada, parecia amarga demais. Tudo parecia entediante e sem graça. Continuei bebendo e olhando a televisão. Estava passando um filme antigo. Parecia um bom filme. Eu podia ter ficado em casa bebendo e assistindo televisão. Mas tive que sair. Maldita esperança. Sempre procurando algo novo. E sempre ficando decepcionado. Já tinha passado a casa dos 30 anos.
A maioria dos meus amigos já estava com algum empregado bom; casados e cheios de dividas. Bem, a vida deles não era grande coisa também. Continuei bebendo e pensando na inutilidade da vida humana. Mas todo este discurso melodramático é só para contar o que veio a seguir. Já estava ficando bêbado e cada vez mais chateado.
Ela surgiu no canto do balcão e foi se aproximando, lentamente. Parecia um animalzinho selvagem.
- Oi! Ela disse, de maneira simpática e jovial.
- Oi, amiguinha. Eu disse de maneira patriarcal.
- O que você está bebendo? Ela perguntou.
- Cerveja.
- Posso beber com você?
- Não sei se é uma boa idéia.
- É claro que é; à noite esta perfeita.
Ela acenou com a mão e pediu mais um copo. Estávamos apenas os dois no balcão, mas ela fez questão de juntar seu banco ao meu. Quase grudou os dois bancos.
- Você não parece ter idade para estar aqui. Eu disse.
- E qual é a idade?
- Não sei, mas com certeza você não tem.
- A idade está na cabeça de cada um. Ela disse e secou seu copo. Eu completei novamente o copo dela.
- Deveria procurar alguém da sua idade.
- São muito imaturos, gosto de homens mais velhos.
Estava dando os comerciais na televisão. Pude olhar melhor para ela. No máximo deveria ter uns 15 anos, ou menos.
- E seus pais sabem que você está aqui?
- Eles não ligam, já estou crescidinha.
Fiquei imaginando quantos anos daria de cadeia se eu levasse aquela conversa até o fim. E as manchetes nos jornais “velho bêbado abusa menina inocente”. Pedi outra cerveja para o garçom e na televisão voltou a passar o filme. Já estava na metade do filme. Continuei assistindo fixamente. Enquanto ela ajeitava o cabelo. Quanto mais ela mexia no cabelo, mais exalava um cheiro bom e sensual.
- Você gosta do meu cabelo? Ela disse, colocando a mão em cima da minha mão.
- Claro! Respondi, sem tirar os olhos da televisão. Apenas sentindo o perfume.
- Sente como ele é macio. Ela disse, pegando a minha mão e passando em seus cabelos.
Ela tinha o cabelo muito macio e cheiroso. Enquanto passava minha mão por seu cabelo o perfume exalava mais forte. Dava pra sentir o quanto era macio seu cabelo e o calor da pele da sua mão segurando a minha. O capitulo terminou e voltou os comerciais. Dei uma olhada ao redor e vi que as pessoas nas mesas próximas ficavam nos olhando. Como se eu estivesse fazendo algo errado e proibido. Até o garçom estava me olhando de cara feia. Pedi outra cerveja.
- Mora aqui perto? Ela perguntou.
- Moro. Respondi.
- É casa ou apartamento?
- Apartamento.
- Podíamos ir lá tomar uma cerveja.
- Não me parece ser uma boa idéia.
- Esta com medo de mim? Ela disse, sorrindo.
- Claro que estou. Não estou a fim de me encrencar.
- Mas ninguém precisa saber.
- Um momento, vai começar o filme.
Cortei o assunto e voltei a olhar o filme. De onde tinha saído àquela garota? Fiquei pensando, enquanto o mocinho prendia o bandido. Ela não estava gostando do pouco caso que eu estava fazendo e resmungou: - você é um babaca!
- só um momento. Respondi, sem tirar os olhos do aparelho.
Quando a olhei, já tinha sumido.
O filme tinha salvado a minha vida, pensei. Mas por outro lado ela era bem gostosa, podia ter levado ela para o meu apartamento. Paguei a conta e sai para procurá-la.





Ofertas:

Postagens mais visitadas deste blog

"Eu nunca o vi bêbado" - uma entrevista com o editor de Bukowski (RARIDADE)

John Martin foi o editor de Bukowski durante grande parte de sua carreira, e é por isso que você agora sabe quem é Buk e você o ama ou odeia. Foi o que ele nos contou sobre sua conta.





Bukowski e sua esposa Linda. Fotos via Getty Images

Seja qual for a sua opinião de Bukowski - que você acredita que um niilista talentoso que só pensou em beber e foder, a voz de uma geração, ou um pouco de ambos - é inegável que era uma figura fundamental na história literária de Los Angeles. Por esse motivo, quando faz alguns anos trabalhamos no número do programa (o tema de Hollywood), decidi entrar em contato com John Martin, o editor de Bukowski. No final, a entrevista não foi publicada e permaneceu no rascunho até alguns dias atrás, quando decidimos publicá-la.


Se existe uma pessoa viva que pode dizer que conheceu o verdadeiro Charles Bukowski, essa pessoa é Martin. Martin foi o editor de Bukowski durante grande parte de sua carreira, e é por isso que você agora sabe quem é Buk e você o ama ou odei…

Exclusive Stephen King Interview - Entrevista exclusiva de Stephen King

Stephen Edwin King (born September 21, 1947) is an American author of contemporary horror, suspense, science fiction and fantasy. His books have sold more than 350 million copies[2] and many of them have been adapted into feature films, television movies and comic books. King has published fifty novels, including seven under the pen name Richard Bachman, and five non-fiction books. He has written nearly two hundred short stories, most of which have been collected in nine collections of short fiction. Many of his stories are set in his home state of Maine. King has received Bram Stoker Awards, World Fantasy Awards, British Fantasy Society Awards, his novella The Way Station was a Nebula Award novelette nominee,[3] and his short story "The Man in the Black Suit" received the O. Henry Award. In 2003, the National Book Foundation awarded him the Medal for Distinguished Contribution to American Letters.[4] He has also received awards for his contribution to literature for his …

fundo transparente para criar imagem PNG

---------------------------------------------------------------- ------------------------------------------------------------------ passe o mause em cima da parte branca entre as duas linhas tracejadas , clique com o botão direito do mause  e copie o fundo transparente para criar imagem PNG
Criar e imprimir cartão de visita e flyer