Pular para o conteúdo principal

DICA DO DIA

12 capítulo - novela - negociante de almas - Röhrig C. - lançamento 2015 - livro

12
Depois do café, decidi ir ao cemitério. Peguei o carro e fui dirigindo até o local. Já estava na hora do almoço e o estacionamento estava vazio. Abri o porta-luvas e retirei o isqueiro e a carteira de cigarros. Fiquei sentado dentro do carro, fumando um cigarro e esperando alguém aparecer. Não sei quanto tempo fiquei ali esperando. Até que um carro entrou pelo portão principal e se aproximou. Os dois homens desceram do carro, e se dirigiram para o lado das capelas.
Desci do meu carro, e caminhei na direção deles.
- Ei! Só um minuto! Gritei.
Os dois homens pararam, e se viraram para trás.
- Bom dia – eu disse -, tudo bom!
- Bom dia! Um deles disse.
- Preciso falar com vocês.
- Você é o cara daquele enterro, que tivemos que carregar o caixão no carrinho. O que você quer?
- Preciso apenas de umas informações.
- Se eu poder ajudar – um deles disse -, o que quer saber?
- Foguinho – o outro disse -, vou te deixar com o teu amigo e continuar o serviço.
- Não se preocupe. Vai ser rápido. Eu disse, enquanto um dos sujeitos continuou andando.
Aproximei-me do Foguinho e começamos a conversar a respeito do que tinha acontecido aquele dia.
- Você se lembra daquele sujeito. Que estava ao meu lado no estacionamento, quando você foi pegar mais material.
- Já faz tanto tempo. Deixa-me pensar um pouco.
- Um sujeito bem vestido de terno e sapatos que brilhavam tanto que pareciam de espelho.
- Lembro, sim. Um sujeito com pinta de milionário.
- Isso.
- O que tem ele?
- Você o conhece?
- Não.
- Mas você já tinha visto ele antes. Sabe alguma coisa.
- Nunca tinha visto até aquele dia. Nem imagino quem possa ser. Mas ele não daqui da região.
- E como sabe?
- A cidade é pequena todo mundo se conhece. E outro um sujeito com aquele estilo. Parece ser mais da capital. Ele parecia ser muito metido.
- Certo. E como anda o serviço?
- Tudo tranquilo. Estamos apenas fazendo manutenção. Lembrei-me de algo.
- Do que?
- Agora pensando, me lembrei de que ele voltou no outro dia. É isso mesmo. Ele estava aqui no cemitério, um dia depois do enterro. Encontrei-o caminhando pelos corredores.
- E o que ele estava fazendo?
- Apenas caminhava. E quando perguntei se ele precisava de alguma coisa. Foi estranho.
- Por quê?
- Ele falou apenas que estava esperando um amigo. Mas não tinha nenhum enterro naquele dia. E que tipo de pessoa marca um encontro no cemitério. Mas depois que conversei, eu não o vi mais. Sumiu.
- Tem certeza que nunca o viu na cidade?
- É claro. Não da para esquecer um sujeito daqueles.
Com quem ele tinha ido se encontrar no outro dia? E porque desapareceu? Se ele queria me entregar o testamento. O pedreiro não tinha motivos para mentir. Ou tinha? A história ficava cada vez mais confusa. A única certeza é que algo muito estranho estava acontecendo. E aquilo tudo podia ser apenas a ponta de um iceberg.

- Obrigado amigo – eu disse -, não vou lhe atrapalhar mais.
- Ok, se precisar de mais alguma coisa sabe onde me encontrar.

Ofertas:

Postagens mais visitadas deste blog

"Eu nunca o vi bêbado" - uma entrevista com o editor de Bukowski (RARIDADE)

John Martin foi o editor de Bukowski durante grande parte de sua carreira, e é por isso que você agora sabe quem é Buk e você o ama ou odeia. Foi o que ele nos contou sobre sua conta.





Bukowski e sua esposa Linda. Fotos via Getty Images

Seja qual for a sua opinião de Bukowski - que você acredita que um niilista talentoso que só pensou em beber e foder, a voz de uma geração, ou um pouco de ambos - é inegável que era uma figura fundamental na história literária de Los Angeles. Por esse motivo, quando faz alguns anos trabalhamos no número do programa (o tema de Hollywood), decidi entrar em contato com John Martin, o editor de Bukowski. No final, a entrevista não foi publicada e permaneceu no rascunho até alguns dias atrás, quando decidimos publicá-la.


Se existe uma pessoa viva que pode dizer que conheceu o verdadeiro Charles Bukowski, essa pessoa é Martin. Martin foi o editor de Bukowski durante grande parte de sua carreira, e é por isso que você agora sabe quem é Buk e você o ama ou odei…

Exclusive Stephen King Interview - Entrevista exclusiva de Stephen King

Stephen Edwin King (born September 21, 1947) is an American author of contemporary horror, suspense, science fiction and fantasy. His books have sold more than 350 million copies[2] and many of them have been adapted into feature films, television movies and comic books. King has published fifty novels, including seven under the pen name Richard Bachman, and five non-fiction books. He has written nearly two hundred short stories, most of which have been collected in nine collections of short fiction. Many of his stories are set in his home state of Maine. King has received Bram Stoker Awards, World Fantasy Awards, British Fantasy Society Awards, his novella The Way Station was a Nebula Award novelette nominee,[3] and his short story "The Man in the Black Suit" received the O. Henry Award. In 2003, the National Book Foundation awarded him the Medal for Distinguished Contribution to American Letters.[4] He has also received awards for his contribution to literature for his …

fundo transparente para criar imagem PNG

---------------------------------------------------------------- ------------------------------------------------------------------ passe o mause em cima da parte branca entre as duas linhas tracejadas , clique com o botão direito do mause  e copie o fundo transparente para criar imagem PNG
Criar e imprimir cartão de visita e flyer