Pular para o conteúdo principal

DICA DO DIA

novela: O convite

01
Por algum motivo eu tinha sido convidado para uma festa. E isto não fazia o menor sentido. Nunca fui do tipo relações publicas. Gosto da minha privacidade, e não tenho nenhum carisma. É provável que o convite tenha sido apenas um engano.
Não podia recusar um convite, por mais que achasse que não valeria o esforço. Tive que aceitar.
Eu estava na festa e tinha passado menos de meia hora. Cumprimentei todos os conhecidos e estranhos. Tinha mais estranhos do que conhecidos. O convite também não ajudou muito. Ele vinha apenas com o primeiro nome, um nome comum.  A casa era grande, e fácil de perder-se no meio do povo. Peguei uma cerveja e fiquei caminhando, evitando-o de parar junto aos grupinhos. Sempre as mesmas conversas, as mesmas coisas. Fiquei imaginando quem seria a aniversariante, ou o que se estava comemorando.
Fazia um calor dos diabos e a casa parecia um forno. Logo o assunto do momento se tornou o calor e a falta que faz um ar condicionando. No meio de uma das salas, tinha uma mesa com canapés e outros tipos de salgadinhos. Fiquei um tempo encostado na mesa comendo e olhando as pessoas. Nada interessante. Percebi que a noite ia ser longa. Do outro lado da mesa tinha uma garota que parecia estar na mesma situação que eu. Ela estava também completamente deslocada e perdida.  Resolvi fazer a volta na mesa e puxar assunto com ela.
- O que esta achando da festa? – Eu disse.
- Oi, tudo bom – Ela disse -, esta boa.
- Parece  – Eu disse. –, que você não é sincera.
- Como?
- Você esta sendo sincera?
Ela não era nada mal. Bem interessante para ser sincero. Talvez a festa acabasse bem. Pelo menos eu estava conversando com uma mulher jovem e atraente. E isto tem seu valor.
- Com licença. Ela disse.
- Ei, espere não vai me deixar aqui sozinho.
- É que preciso encontrar a minha amiga.
- Me desculpe, vamos começar de novo.
- Mas...
- Eu sei, fui meio grosso. Juro que vou melhorar.
- Você é engraçado. Ela disse e sorriu.
- Viu, você já esta sorrindo. Qual seu nome?
- Caroline, e o seu?
- Alfredo. Muito prazer Caroline.
Fiz questão de trocar uns beijinhos no rosto, e sentir o perfume da garota mais de perto. Simplesmente sedutor.
- De onde você conhece a Monica? Não me lembro de ter lhe visto antes aqui.
- É minha primeira vez. Devo conhecer ela de algum bar.
- Você não sabe de onde?
- Eu não sei nem quem é ela aqui no meio da multidão.
- Você veio a uma festa e não se lembra de como é o dono da festa.
- Eu sei, parece ser meio idiota. Mas é a pura verdade.
- Que coragem.
- Parecia ser uma boa ideia quando recebi o convite.
Ficamos conversando, enquanto a festa prosseguia, e as pessoas conversavam, comiam e bebiam. Mas ainda não sabia nada a respeito da Caroline. Apenas que ela era bonita, simpática e conseguia localizar a dona da festa. Eu estava bem acompanhado. 

Ofertas:

Postagens mais visitadas deste blog

"Eu nunca o vi bêbado" - uma entrevista com o editor de Bukowski (RARIDADE)

John Martin foi o editor de Bukowski durante grande parte de sua carreira, e é por isso que você agora sabe quem é Buk e você o ama ou odeia. Foi o que ele nos contou sobre sua conta.





Bukowski e sua esposa Linda. Fotos via Getty Images

Seja qual for a sua opinião de Bukowski - que você acredita que um niilista talentoso que só pensou em beber e foder, a voz de uma geração, ou um pouco de ambos - é inegável que era uma figura fundamental na história literária de Los Angeles. Por esse motivo, quando faz alguns anos trabalhamos no número do programa (o tema de Hollywood), decidi entrar em contato com John Martin, o editor de Bukowski. No final, a entrevista não foi publicada e permaneceu no rascunho até alguns dias atrás, quando decidimos publicá-la.


Se existe uma pessoa viva que pode dizer que conheceu o verdadeiro Charles Bukowski, essa pessoa é Martin. Martin foi o editor de Bukowski durante grande parte de sua carreira, e é por isso que você agora sabe quem é Buk e você o ama ou odei…

Exclusive Stephen King Interview - Entrevista exclusiva de Stephen King

Stephen Edwin King (born September 21, 1947) is an American author of contemporary horror, suspense, science fiction and fantasy. His books have sold more than 350 million copies[2] and many of them have been adapted into feature films, television movies and comic books. King has published fifty novels, including seven under the pen name Richard Bachman, and five non-fiction books. He has written nearly two hundred short stories, most of which have been collected in nine collections of short fiction. Many of his stories are set in his home state of Maine. King has received Bram Stoker Awards, World Fantasy Awards, British Fantasy Society Awards, his novella The Way Station was a Nebula Award novelette nominee,[3] and his short story "The Man in the Black Suit" received the O. Henry Award. In 2003, the National Book Foundation awarded him the Medal for Distinguished Contribution to American Letters.[4] He has also received awards for his contribution to literature for his …

fundo transparente para criar imagem PNG

---------------------------------------------------------------- ------------------------------------------------------------------ passe o mause em cima da parte branca entre as duas linhas tracejadas , clique com o botão direito do mause  e copie o fundo transparente para criar imagem PNG
Criar e imprimir cartão de visita e flyer