Pular para o conteúdo principal

DICA DO DIA

Escrita criativa – melhor “forma” de surpreender o leitor



“A melhor forma é não usar uma fôrma ou fórmula.”

Na escola aprendemos que uma história tem que ter início, meio e fim. Como sendo um único bloco com três divisões. Podemos imaginar um jeito  linear (uma linha reta)
INÍCIO
MEIO
FIM

- Onde está o problema nisso? A história fica obvia, o leitor não precisa nem se dar ao trabalho de ler. Ele já sabe o final.  

Vamos tornar isso mais interessante:

Pegamos agora esse bloco e dividimos em 3 blocos (3 unidades ou Atos)

MEIO

FIM

Cada ATO (unidade) vai ser novamente dividida na proporção 70% + 30 % = 100 %

INÍCIO


MEIO


FIM


Ainda estamos falando de um pensamento linear, ou seja:

Ato 1(início) + Ato 2 (meio)+ Ato 3 (fim) = Historia
Sendo que em cada “Ato” temos no final um ponto diferente que significa uma mudança (ponto de virada ou clímax)
Ato 1 = 20 páginas (30% é destinado ao ponto de virada “clímax do ato”)
Ato 2 = 60 páginas (30% é destinado ao ponto de virada “clímax do ato”)
Ato 3 = 20 páginas (30% é destinado ao ponto de virada “clímax do ato”)

Ato 1 INÍCIO (20 páginas)
- No início os personagens se encontram em sua zona de conforto, é onde podemos aproveitar para descrever os personagens e o cenário (70%)
- Clímax do Ato – O chamado ponto de virada, é onde tiramos o personagem da zona de conforto e jogamos ele na história que queremos contar. (30%)

Ato 2 MEIO (60 páginas)
- Aqui é onde vamos desenvolver a história e justificar um pouco os motivos pelo qual o personagem resolveu embarcar nessa viagem (70%)
- Clímax do Ato – algo deve acontecer para levar o personagem em outra direção (30%)

Ato 3 FIM (20 páginas)
- Preparar o personagem para o final, onde tudo é esclarecido (70%)
- Clímax do Ato – GRANDE CLÍMAX “o final inesperado “(30%)

Resultado = uma trama linear










— O QUE PODEMOS FAZER PARA MUDAR ISSO?


Existem 2 gêneros (masculino e feminino), isso quer dizer que existem 2 maneiras de pensar.
O pensamento masculino é normalmente mais linear, objetivo e focado.
O pensamento feminino é mais em espiral, ele observa e absorve o entorno.

Uma ideia para podermos quebrar essa estrutura é criar outras tramas durante o percurso da história mesclando os 2 gêneros.
      
       A)     Exemplo linear:
Enredo: O personagem principal é um fazendeiro que adora o seu cavalo.
1 Ato – a vida na fazenda e o amor pelo cavalo, que some da fazenda.
2 Ato – o fazendeiro sai a procura do cavalo, descobre que um vizinho roubou o cavalo.
3 Ato – ele enfrenta o vizinho para recuperar o cavalo, no final consegue recuperar.

      B)     Exemplo mesclando os gêneros:
Enredo: O personagem principal é um fazendeiro que adora o seu cavalo.
1 Ato – a vida na fazenda e o amor pelo cavalo, que some da fazenda.

2 Ato – o fazendeiro sai a procura do cavalo, descobre que um vizinho roubou o cavalo.
Desvio: nessa procura ele encontra uma antiga paixão e fica sabendo que a mulher teve uma filha.

3 Ato – ele enfrenta o vizinho para recuperar o cavalo, no final consegue recuperar.
Desvio: descobre que a filha cega do vizinho se apegou ao cavalo, e que essa menina na verdade é a filha que ele teve com aquela antiga paixão.

Final:
—Ele acaba deixando o cavalo com a menina.
—Ele recupera o animal apesar de saber que a menina vai sofrer.
—Os dois vizinhos lutam pela posse do animal e o fazendeiro morre.
—O fazendeiro mata o vizinho e acaba preso.
—Apesar do fazendeiro descobrir onde está o cavalo, ele chega muito tarde e o animal sofre um acidente e morre.


·                  Dessa forma podemos ter os mais variados desfechos (usando os dois gêneros). 


Promoção de livros

743355678ae871043d48337fc70c9a8a--romances-auto

Ebook Amazon

É muito amor envolvido – Quando nasce um romance – LIVRO – Röhrig

Se preferir uma edição impressa clique no logo da Agbook 
 

Ofertas:

Postagens mais visitadas deste blog

5 Poemas para uma madrugada insone

--------------------------------------------------------------------

-------------------------------------------------------------



----------------------------------------------------------------------------


"Eu nunca o vi bêbado" - uma entrevista com o editor de Bukowski (RARIDADE)

John Martin foi o editor de Bukowski durante grande parte de sua carreira, e é por isso que você agora sabe quem é Buk e você o ama ou odeia. Foi o que ele nos contou sobre sua conta.





Bukowski e sua esposa Linda. Fotos via Getty Images

Seja qual for a sua opinião de Bukowski - que você acredita que um niilista talentoso que só pensou em beber e foder, a voz de uma geração, ou um pouco de ambos - é inegável que era uma figura fundamental na história literária de Los Angeles. Por esse motivo, quando faz alguns anos trabalhamos no número do programa (o tema de Hollywood), decidi entrar em contato com John Martin, o editor de Bukowski. No final, a entrevista não foi publicada e permaneceu no rascunho até alguns dias atrás, quando decidimos publicá-la.


Se existe uma pessoa viva que pode dizer que conheceu o verdadeiro Charles Bukowski, essa pessoa é Martin. Martin foi o editor de Bukowski durante grande parte de sua carreira, e é por isso que você agora sabe quem é Buk e você o ama ou odei…

5 livros e 5 poemas de Charles Bukowski

5 livros e 5 poemas de Charles Bukowski Para quem adora boa poesia e é fá do velho safado, não pode deixar de conhecer esses 5 livros que a editora L&PM publicou. Livro “Sobre o amor” poema “Resposta para certa espécie de critica” Livro “Sobre gatos” poema “meu gato, o escritor” Livro “As pessoas parecem flores finalmente” poema “o minuto” Livro “O amor é um cão dos diabos” poema “o lugar não parecia mau”
Livro “Queimando na água, afogando-se na chama” poema “risada literária”




Assista o vídeo e confira 





Curte Bukowski não deixe de ler essa matéria  
"Eu nunca o vi bêbado" - uma entrevista com o editor de Bukowski (RARIDADE)














Quer ver uma página legal sobre o Bukowski no Facebook, indicamos a  @charlesbukowskibrasil

Tags: Bukowski sobre o amor, bukowski Sobre gatos, bukowski As pessoas parecem flores finalmente, bukowski O amor é um cão dos diabos, Queimando na água, afogando-se na chama, livros bukowski, charles bukowski,
Criar e imprimir cartão de visita e flyer