Pular para o conteúdo principal

DICA DO DIA

Exclusive Stephen King Interview - Entrevista exclusiva de Stephen King

Stephen Edwin King (born September 21, 1947) is an American author of contemporary horror, suspense, science fiction and fantasy. His books have sold more than 350 million copies[2] and many of them have been adapted into feature films, television movies and comic books. King has published fifty novels, including seven under the pen name Richard Bachman, and five non-fiction books. He has written nearly two hundred short stories, most of which have been collected in nine collections of short fiction. Many of his stories are set in his home state of Maine. King has received Bram Stoker Awards, World Fantasy Awards, British Fantasy Society Awards, his novella The Way Station was a Nebula Award novelette nominee,[3] and his short story "The Man in the Black Suit" received the O. Henry Award. In 2003, the National Book Foundation awarded him the Medal for Distinguished Contribution to American Letters.[4] He has also received awards for his contribution to literature for his entire oeuvre, such as the World Fantasy Award for Life Achievement (2004), the Canadian Booksellers Association Lifetime Achievement Award (2007) and the Grand Master Award from the Mystery Writers of America (2007).[5]


 Stephen Edwin King (nascido em 21 de setembro de 1947) é um autor americano de horror contemporâneo, suspense, ficção científica e fantasia. Seus livros venderam mais de 350 milhões de cópias [2] e muitos deles foram adaptados em filmes, filmes de televisão e quadrinhos. O rei publicou cinquenta romances, incluindo sete sob o nome de canção Richard Bachman e cinco livros de não ficção. Ele escreveu quase duzentas histórias curtas, a maioria dos quais foram coletadas em nove coleções de ficção curta. Muitas de suas histórias são definidas em seu estado natal do Maine. King recebeu Prêmios Bram Stoker, World Fantasy Awards, British Fantasy Society Awards, sua novela The Way Station foi um nomeado novelette do Nebula Award, [3] e sua curta história "The Man in the Black Suit" recebeu o Prêmio O. Henry. Em 2003, a National Book Foundation concedeu-lhe a Medalha de contribuição distinta para cartas americanas. [4] Ele também recebeu prêmios por sua contribuição à literatura para toda a sua obra, como o World Fantasy Award for Life Achievement (2004), o Prêmio de conquista da vida da Canadian Booksellers Association (2007) e o Grand Master Award dos Mystery Writers of America ( 2007). [5]

Promoção de livros

743355678ae871043d48337fc70c9a8a--romances-auto

Ebook Amazon

É muito amor envolvido – Quando nasce um romance – LIVRO – Röhrig

Se preferir uma edição impressa clique no logo da Agbook 
 

Ofertas:

Postagens mais visitadas deste blog

"Eu nunca o vi bêbado" - uma entrevista com o editor de Bukowski (RARIDADE)

John Martin foi o editor de Bukowski durante grande parte de sua carreira, e é por isso que você agora sabe quem é Buk e você o ama ou odeia. Foi o que ele nos contou sobre sua conta.





Bukowski e sua esposa Linda. Fotos via Getty Images

Seja qual for a sua opinião de Bukowski - que você acredita que um niilista talentoso que só pensou em beber e foder, a voz de uma geração, ou um pouco de ambos - é inegável que era uma figura fundamental na história literária de Los Angeles. Por esse motivo, quando faz alguns anos trabalhamos no número do programa (o tema de Hollywood), decidi entrar em contato com John Martin, o editor de Bukowski. No final, a entrevista não foi publicada e permaneceu no rascunho até alguns dias atrás, quando decidimos publicá-la.


Se existe uma pessoa viva que pode dizer que conheceu o verdadeiro Charles Bukowski, essa pessoa é Martin. Martin foi o editor de Bukowski durante grande parte de sua carreira, e é por isso que você agora sabe quem é Buk e você o ama ou odei…

A construção erótica segundo Lou Andreas-Salomé - FANI HISGAIL

FANI HISGAIL

Não há quem não tenha ouvido falar dela, uma das mulheres mais prestigiadas do círculo íntimo de Freud e amiga da família desde 1912. Ficou conhecida por ter despertado paixões avassaladoras em homens que marcaram a época, tais como Paul Rée, Friedrich  Nietzsche e Rainer Maria Rilke. Nos últimos anos,  Lou Andreas Salomé ressurgiu como Lou Salomé personagem do romance “Quando Nietzsche Chorou”, de Irvin D Yalon, e os mais jovens passaram a saber, mesmo que pela ficção, um pouco mais sobre a vida dessa senhora russa, célebre pela autoria de mais de vinte livros de poesia e ensaios de Psicanálise. Lojla von Salomé (1861-1937), é filha de um general do Estado Maior czarista, originário da França, e de mãe natural de S. Petersburgo, única menina depois de seis varões. Foi educada no protestantismo e aos 15 anos conhece o pastor holandês Hendrick Gillot, que durante dois anos vive um amor platônico, de adolescente. Dessa epistolar ligação, interessou-se por filosofia, teologia…

fundo transparente para criar imagem PNG

---------------------------------------------------------------- ------------------------------------------------------------------ passe o mause em cima da parte branca entre as duas linhas tracejadas , clique com o botão direito do mause  e copie o fundo transparente para criar imagem PNG
Criar e imprimir cartão de visita e flyer