Pular para o conteúdo principal

DICA DO DIA

PARABÉNS PARA OS AMIGOS QUE JÁ MORRERAM E BOA SORTE PARA OS QUE AINDA VÃO VIR


A poesia anda solta, essa cadela
a poesia é uma lastima inventada
que se arrasta pelo vidro sujo da memória.
Para passar o tempo que não nos resta
inventaram o relógio e o cartório.

Esse emaranhado de duvidas e cuidados
da doença se faz a cura
que fazem os amigos quando fumam
em alguns momentos escuros.

Uma rede que mesmo com folga  - sufoca
apenas um caminho a seguir - e da vontade
entre as linhas e os nós
e este pode ser qualquer  sonho
que lhe traga sorte e abandono.

Mesmo na volta tem algo de partida
lábios que se tocam e se afastam
feridas e calor
o que chega por parte vem de outra parte
e na verdade não se sabe o que chega
ou o que parte
ou se parte
apenas uma verdade - lhe digo
e essa pode ser sua, sei que o tempo é outro

já não me importo mais, se fico na rua ou na lua. 

Ofertas:

Postagens mais visitadas deste blog

fundo transparente para criar imagem PNG

---------------------------------------------------------------- ------------------------------------------------------------------ passe o mause em cima da parte branca entre as duas linhas tracejadas , clique com o botão direito do mause  e copie o fundo transparente para criar imagem PNG

livros mais vendidos na amazon, dica de leitura, kindle, ebook, book, baixe agora

livros mais vendidos na amazon, terceira semana em destaque, aproveite e leia agora
adquira o seu exemplar também
Lista de mais vendidos da Amazon:
#2 em Livros > Infantil e Infantojuvenil > Ficção Científica, Fantasia e Terror > Terror de dar Calafrios
click no link e aproveite

A ÚLTIMA VIAGEM DO LUSITANIA - ERIK LARSON

A ÚLTIMA VIAGEM DO LUSITANIA ERIK LARSON ormato(s) de venda:livro, e-bookTradução:Berilo VargasPáginas:432Gênero:Não FicçãoISBN:978-85-8057-850-8E-ISBN:978-85-8057-851-5Lançamento:27/10/2015
Em 1o de maio de 1915, com a Primeira Guerra Mundial chegando a seu décimo mês, um luxuoso transatlântico saiu de Nova York com destino a Liverpool, com um número recorde de bebês e crianças a bordo. Era uma surpresa que os passageiros estivessem tão tranquilos, já que a Alemanha declarara os mares ao redor da Inglaterra como zona de guerra e havia meses os submarinos alemães levavam terror ao Atlântico Norte. Mas o Lusitania era um dos maiores e mais rápidos navios em serviço, e seu capitão, William Thomas Turner, acreditava piamente no cavalheirismo de guerra que por um século evitou que navios civis fossem atacados. No entanto, a Alemanha estava determinada a mudar as regras do jogo, e Walther Schwieger, o capitão do Unterseeboot-20, estava feliz em colaborar. Enquanto isso, um serviço de inteligên…