Pular para o conteúdo principal

DICA DO DIA

14 capítulo - novela - negociante de almas - Röhrig C. - lançamento 2015 - livro



14
Estava de volta ao meu apartamento. Sentado no sofá a sala, remoendo todos os acontecimentos. Minha mente estava cheia de informações que aparentemente tinham alguma ligação, ou não. Comecei a pensar que tudo tinha sido apenas coincidência. E que o tal sujeito misterioso não passava de um sujeito fazendo uma brincadeira sem graça. Ele deve ter percebido o meu espanto. Existem pessoas muito doentes. Pessoas capazes de fazer qualquer coisa para chamar a atenção.
Aí o telefone tocou. Estiquei minha mão até a mesinha ao lado do sofá e atendi.
- Oi.
- Boa tarde. Posso falar com o dono da casa.
- Sou eu.
- Estou ligando para o senhor para falar de nossas ações sociais. Represento a creche “lar doce lar”. E gostaria de lhe convidar a fazer uma doação...
Desliguei. É sempre a mesma historia. Se eu fizer todas as doações que eles pedem. Vou acabar morando em baixo da ponte. O governo não faz nada alem de cobrar impostos. E estas associações estão sempre tentando arrancar mais algum. Se você não endurece um pouco acaba arruinado.
Peguei a garrafa de uísque do lado do telefone e servi uma dose, tomei um gole e bateram na porta. Disse:
- Entra. A porta ta aberta.
Para minha surpresa. Era a ultima pessoa que eu poderia imaginar, o Ângelus. Ainda usando o mesmo terno. Com os sapatos impecáveis. Os olhos olhando direto na minha direção. Com um meio sorriso no rosto, um certo ar de deboche.
- Como vai o amigo? Posso entrar?
- Você já entrou. Não é mesmo – eu disse -, pode sentar.
- Obrigado. E como vai indo a investigação?
- Investigação?
Ele sentou ao meu lado no sofá e serviu uma dose de uísque também. E tomou um gole.
- Sim. A investigação.
- Não sei o que você esta falando.
- Pode me conseguir duas pedras de gelo. Não gosto de tomar uísque quente.
- Sim.
Fui à cozinha e retornei com o gelo. Ele pegou as pedras e disse:
- Agora esta bem melhor.
- Como descobriu o meu endereço?
- Foi fácil. Sabe como é. Cidade pequena.
- É, mas pelo visto você não é daqui.
- Eu nunca disse que era.
- Certo. Mas o que você quer?
- Escuta, Pedro, eu só preciso que você fique calma e não saia por ai causando tumulto.
- Eu não estou causando nenhum tumulto.
Ele tomou outro gole, respirou dentro do copo. Como quem aprecia. E largou o copo na mesinha.
- Agora, como eu ia dizendo, tem que parar com o tumulto. Ou vai se complicar, deixe as coisas acontecerem naturalmente.
- Bem, aaah.
- É, vá em frente...
- Se não tem nada a dizer. Te manda daqui!
- Calma, Pedro, cuidado com a pressão.
- Afinal quem é você?
- Vai jantar amanhã com a Camila. Estou certo.
- Não é da sua conta.
Levantei e fui até a porta. Ele continuava sentado.
- Tudo bem. Você janta com ela e depois conversamos. Apenas um conselho, pare de ir ao cemitério. Se continuar é capaz de ficar morando lá mesmo, se me entende. Eu volto amanhã depois que terminar o seu jantar. Mas não esqueça, eu nunca estive aqui.
- Te manda daqui! Eu vou chamar a policia.
- Quer o numero da delegacia?
Ele se levantou e foi embora. Senti que ele estava me vigiando.


Ofertas:

Postagens mais visitadas deste blog

fundo transparente para criar imagem PNG

---------------------------------------------------------------- ------------------------------------------------------------------ passe o mause em cima da parte branca entre as duas linhas tracejadas , clique com o botão direito do mause  e copie o fundo transparente para criar imagem PNG

livros mais vendidos na amazon, dica de leitura, kindle, ebook, book, baixe agora

livros mais vendidos na amazon, terceira semana em destaque, aproveite e leia agora
adquira o seu exemplar também
Lista de mais vendidos da Amazon:
#2 em Livros > Infantil e Infantojuvenil > Ficção Científica, Fantasia e Terror > Terror de dar Calafrios
click no link e aproveite

A ÚLTIMA VIAGEM DO LUSITANIA - ERIK LARSON

A ÚLTIMA VIAGEM DO LUSITANIA ERIK LARSON ormato(s) de venda:livro, e-bookTradução:Berilo VargasPáginas:432Gênero:Não FicçãoISBN:978-85-8057-850-8E-ISBN:978-85-8057-851-5Lançamento:27/10/2015
Em 1o de maio de 1915, com a Primeira Guerra Mundial chegando a seu décimo mês, um luxuoso transatlântico saiu de Nova York com destino a Liverpool, com um número recorde de bebês e crianças a bordo. Era uma surpresa que os passageiros estivessem tão tranquilos, já que a Alemanha declarara os mares ao redor da Inglaterra como zona de guerra e havia meses os submarinos alemães levavam terror ao Atlântico Norte. Mas o Lusitania era um dos maiores e mais rápidos navios em serviço, e seu capitão, William Thomas Turner, acreditava piamente no cavalheirismo de guerra que por um século evitou que navios civis fossem atacados. No entanto, a Alemanha estava determinada a mudar as regras do jogo, e Walther Schwieger, o capitão do Unterseeboot-20, estava feliz em colaborar. Enquanto isso, um serviço de inteligên…