Pular para o conteúdo principal

DICA DO DIA

14 capítulo - novela - negociante de almas - Röhrig C. - lançamento 2015 - livro



14
Estava de volta ao meu apartamento. Sentado no sofá a sala, remoendo todos os acontecimentos. Minha mente estava cheia de informações que aparentemente tinham alguma ligação, ou não. Comecei a pensar que tudo tinha sido apenas coincidência. E que o tal sujeito misterioso não passava de um sujeito fazendo uma brincadeira sem graça. Ele deve ter percebido o meu espanto. Existem pessoas muito doentes. Pessoas capazes de fazer qualquer coisa para chamar a atenção.
Aí o telefone tocou. Estiquei minha mão até a mesinha ao lado do sofá e atendi.
- Oi.
- Boa tarde. Posso falar com o dono da casa.
- Sou eu.
- Estou ligando para o senhor para falar de nossas ações sociais. Represento a creche “lar doce lar”. E gostaria de lhe convidar a fazer uma doação...
Desliguei. É sempre a mesma historia. Se eu fizer todas as doações que eles pedem. Vou acabar morando em baixo da ponte. O governo não faz nada alem de cobrar impostos. E estas associações estão sempre tentando arrancar mais algum. Se você não endurece um pouco acaba arruinado.
Peguei a garrafa de uísque do lado do telefone e servi uma dose, tomei um gole e bateram na porta. Disse:
- Entra. A porta ta aberta.
Para minha surpresa. Era a ultima pessoa que eu poderia imaginar, o Ângelus. Ainda usando o mesmo terno. Com os sapatos impecáveis. Os olhos olhando direto na minha direção. Com um meio sorriso no rosto, um certo ar de deboche.
- Como vai o amigo? Posso entrar?
- Você já entrou. Não é mesmo – eu disse -, pode sentar.
- Obrigado. E como vai indo a investigação?
- Investigação?
Ele sentou ao meu lado no sofá e serviu uma dose de uísque também. E tomou um gole.
- Sim. A investigação.
- Não sei o que você esta falando.
- Pode me conseguir duas pedras de gelo. Não gosto de tomar uísque quente.
- Sim.
Fui à cozinha e retornei com o gelo. Ele pegou as pedras e disse:
- Agora esta bem melhor.
- Como descobriu o meu endereço?
- Foi fácil. Sabe como é. Cidade pequena.
- É, mas pelo visto você não é daqui.
- Eu nunca disse que era.
- Certo. Mas o que você quer?
- Escuta, Pedro, eu só preciso que você fique calma e não saia por ai causando tumulto.
- Eu não estou causando nenhum tumulto.
Ele tomou outro gole, respirou dentro do copo. Como quem aprecia. E largou o copo na mesinha.
- Agora, como eu ia dizendo, tem que parar com o tumulto. Ou vai se complicar, deixe as coisas acontecerem naturalmente.
- Bem, aaah.
- É, vá em frente...
- Se não tem nada a dizer. Te manda daqui!
- Calma, Pedro, cuidado com a pressão.
- Afinal quem é você?
- Vai jantar amanhã com a Camila. Estou certo.
- Não é da sua conta.
Levantei e fui até a porta. Ele continuava sentado.
- Tudo bem. Você janta com ela e depois conversamos. Apenas um conselho, pare de ir ao cemitério. Se continuar é capaz de ficar morando lá mesmo, se me entende. Eu volto amanhã depois que terminar o seu jantar. Mas não esqueça, eu nunca estive aqui.
- Te manda daqui! Eu vou chamar a policia.
- Quer o numero da delegacia?
Ele se levantou e foi embora. Senti que ele estava me vigiando.


Ofertas:

Postagens mais visitadas deste blog

"Eu nunca o vi bêbado" - uma entrevista com o editor de Bukowski (RARIDADE)

John Martin foi o editor de Bukowski durante grande parte de sua carreira, e é por isso que você agora sabe quem é Buk e você o ama ou odeia. Foi o que ele nos contou sobre sua conta.





Bukowski e sua esposa Linda. Fotos via Getty Images

Seja qual for a sua opinião de Bukowski - que você acredita que um niilista talentoso que só pensou em beber e foder, a voz de uma geração, ou um pouco de ambos - é inegável que era uma figura fundamental na história literária de Los Angeles. Por esse motivo, quando faz alguns anos trabalhamos no número do programa (o tema de Hollywood), decidi entrar em contato com John Martin, o editor de Bukowski. No final, a entrevista não foi publicada e permaneceu no rascunho até alguns dias atrás, quando decidimos publicá-la.


Se existe uma pessoa viva que pode dizer que conheceu o verdadeiro Charles Bukowski, essa pessoa é Martin. Martin foi o editor de Bukowski durante grande parte de sua carreira, e é por isso que você agora sabe quem é Buk e você o ama ou odei…

Exclusive Stephen King Interview - Entrevista exclusiva de Stephen King

Stephen Edwin King (born September 21, 1947) is an American author of contemporary horror, suspense, science fiction and fantasy. His books have sold more than 350 million copies[2] and many of them have been adapted into feature films, television movies and comic books. King has published fifty novels, including seven under the pen name Richard Bachman, and five non-fiction books. He has written nearly two hundred short stories, most of which have been collected in nine collections of short fiction. Many of his stories are set in his home state of Maine. King has received Bram Stoker Awards, World Fantasy Awards, British Fantasy Society Awards, his novella The Way Station was a Nebula Award novelette nominee,[3] and his short story "The Man in the Black Suit" received the O. Henry Award. In 2003, the National Book Foundation awarded him the Medal for Distinguished Contribution to American Letters.[4] He has also received awards for his contribution to literature for his …

fundo transparente para criar imagem PNG

---------------------------------------------------------------- ------------------------------------------------------------------ passe o mause em cima da parte branca entre as duas linhas tracejadas , clique com o botão direito do mause  e copie o fundo transparente para criar imagem PNG
Criar e imprimir cartão de visita e flyer